menu






Olá, sou a Sílvia Baptista.

Sou Psicoterapeuta Psicanalítica e Psicanalista (em formação) e dou consultas em Lisboa e online. Encontrei a Psicanálise há vários anos, como paciente. O meu interesse por ela não nasceu de uma reflexão intelectual, mas do modo como me foi, e continua a ser, útil e absolutamente necessária.

Sinto pelo meu trabalho o mesmo que se sente nas relações amorosas e sintónicas: uma paixão viva e um amor sólido. Tenho uma fé inabalável no processo psicanalítico, nos seus efeitos, no modo como expande e enriquece, graças à relação única entre terapeuta e paciente.






Como eu trabalho

A ideia de que a Psicanálise ou qualquer outra orientação é uma via para curar todas as dores da vida, é qualquer coisa que rejeito.

Os pacientes procuram a Psicanálise porque identificam em si um conjunto de sintomas que querem erradicar.

Mas, apesar de muitos deles poderem ser metabolizados e transformados, há dores da vida, pequenas tragédias quotidianas que são inerentes a esta condição de estar vivo.




O possível e impossível


Não trabalho com pensamentos mágicos, promessas new age e “melhores versões” do ser humano, mas com aquilo que no paciente é passível de ser transformado, não no sentido de uma adaptação ao mundo mas fazendo um caminho de descoberta e construção de um si mesmo que lhe permita aceder ao Desejo, força motriz da vida. 

A relação terapêutica


É assim que vejo o meu trabalho: uma conversa rica entre duas pessoas ligadas por uma aliança terapêutica, robusta, transformadora, íntima, onde cabem a alegria e a descoberta, mas também a zanga e a frustração. Nas sessões não se foge de nada, pelo contrário, se há algo a que se resiste, mergulhamos nisso. Na vida.